/home/cdljpublicidade/www/wp-content/themes/yaya/single.php

Novidades

Dom Murilo lança livro histórico com documentos de fundação e outros registros da Arquidiocese de Salvador

No último dia 28 de novembro, às 18h, foi lançado no Instituto Feminino da Bahia o livro “Documentos de fundação e outros registros da Arquidiocese de São Salvador da Bahia Sede Primacial do Brasil” organizado pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. 

O título é o resultado de uma ampla pesquisa realizada por Dom Murilo e é dividida em três partes. A obra apresenta documentos históricos sobre a fundação da Diocese de São Salvador da Bahia, que são a Bula de Criação (Specula Militantes Ecclesiae) e a Carta de Instituição e Doação do Rei Dom João III. Na segunda parte podem ser conferidos a Bula de Elevação da Diocese a Sede Metropolitana (Inter Pastoralis officii Curas), o documento que eleva a Catedral Metropolitana à categoria de Basílica, além do Decreto que reconhece a Arquidiocese como a Sede Primacial e o seu Arcebispo como o Primaz do Brasil.

A terceira parte do livro apresenta apêndices sobre o significado do brasão da Arquidiocese, os bispos e arcebispos que pastorearam, desde 1551 até os dias atuais, esta porção do Povo de Deus; as datas importantes para esta Igreja Particular, como a instituição do Cabido da Sé Primacial, a chegada do padre José de Anchieta, a morte do primeiro bispo do Brasil e o primeiro conflito bélico, em terras baianas, entre cristãos católicos e cristãos reformados. 

O padroeiro da cidade do Salvador, São Francisco Xavier, também tem um espaço dedicado a ele. Neste livro, Dom Murilo resgatou a cópia da Provisão de Dom Pedro II e também o “Breve” da Sagrada Congregação dos Ritos que aprova o voto que fez a cidade da Bahia de tomar por seu padroeiro São Francisco Xavier. Na carta enviada ao Papa Bento XIV, em 2 de março de 1753, o então Arcebispo de Salvador, Dom José Botelho de Mattos, escreveu: “Fundamentam-se no fato de que São Francisco Xavier foi canonicamente eleito como Patrono Principal desta Cidade da Bahia, com todos os preparativos e condições requeridas por direito conforme a Constituição de Urbano VIII, de feliz memória, promulgada no dia 13 de setembro de 1642. Tudo consta em documentos autênticos que existem, tanto comigo como com o Régio Senado desta Cidade e que seria longo transcrever. Não obstante, apresentarei um só, no qual tudo está incluído, a saber, o Decreto do meu Predecessor, ou, como aqui é chamada, a Provisão”. Além disso, o leitor terá acesso à reprodução dos documentos originais, cuidadosamente pesquisados por Dom Murilo, também poderão contemplar fotografias produzidas pelo tradicional fotógrafo Sergio Benutti que registrou detalhes de templos históricos em imagens antigas e recentes. 

O projeto gráfico do livro é um trabalho da Yayá Comunicação e você pode conferir a obra na íntegra na Arquidiocese de Salvador.